Pediatria do Neurodesenvolvimento em Portugal:
Movimento Hospitalar Assistencial, Recursos e
Necessidades – Evolução em Dez Anos

Guiomar OLIVEIRA, Inês NUNES VICENTE, Micaela GUARDIANO, Liza AGUIAR, Susana LOUREIRO, Rosa GOUVEIA, Filipe GLÓRIA SILVA

A organização da rede de cuidados de saúde nacional carece de conhecimento
fundamentado das necessidades assistenciais para lhes responder de um modo eficaz, eficiente e efetivo.
(...)
O número total de consultas de Pediatria do Neurodesenvolvimento subiu de 38 238
(2007) para 99 815 (2017).

O número de profissionais também aumentou: os pediatras passaram de 82 a 156. Uma mediana de 101 crianças aguardavam primeira consulta, contra 185 em 2007.

Ver o artigo completo


ÍNDICE DE ARTIGOS DE AUTORES PORTUGUESES

Nesta secção pode encontrar uma listagem de estudos e artigos em que participaram membros da SPND - Consultar

Se é Membro da SPND e o o seu artigo não se encontra aqui, pedimos o favor de nos enviar a referência por email.


Vigilância Nacional da Paralisia Cerebral aos 5 anos - Relatório completo

O Programa de Vigilância Nacional da Paralisia Cerebral aos 5 anos de idade em Portugal (PVNPC5A) atingiu o seu objectivo de cobertura nacional, está integrado na Surveillance of Cerebral Palsy in Europe (SCPE), onde foi o primeiro registo com cobertura nacional, e assinou o acordo de cooperação com o Joint Research Centre da Comissão Europeia para integrar a Plataforma Europeia de Registos de Doenças Raras." (...) Relatório


Neurodesenvolvimento de Grandes Prematuros ou Recém-Nascidos com Muito Baixo Peso: Comparação de Gémeos Monocoriónicos e Bicoriónicos com Recém-Nascidos de Gestação Unifetal

Introdução: Estudos evidenciaram maior taxa de alterações do neurodesenvolvimento nos gémeos em relação aos recém-nascidos de gestação unifetal. O objetivo deste trabalho foi comparar alterações do neurodesenvolvimento em gémeos (monocoriónicos e bicoriónicos) grandes prematuros ou de muito baixo peso ao nascer, com recém-nascidos de gestação unifetal.

Material e Métodos: Estudo retrospetivo de uma coorte de recém-nascidos com idade gestacional inferior a 32 semanas ou peso de nascimento inferior a 1500 g, internados na Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais, numa maternidade de apoio perinatal diferenciado da Região Centro de Portugal, no período de 2006 a 2010. A avaliação do neurodesenvolvimento foi realizada aos 24 meses, com a escala de Growing Skills II. No diagnóstico de paralisia cerebral usou-se a classi cação internacional de Surveillance of Cerebral Palsy in Europe. Foram comparados recém-nascidos de gestação unifetal com recém-nascidos de gravidez múltipla e com os subgrupos: monocoriónicos e bicoriónicos. Análise estatística pelo SPSS versão 20.0. Foi aplicado um modelo de regressão logística.

Download do artigo: Clique aqui


Página  1  2  3  4  

sociedade  |  contactos  |  agenda  |  homepage  |  Política de Privacidade